Papiloscopia

Indice

 Inicial

 História da Identificação

 Estudo da Pele

 Sistema de Vucetich

 Subtipos

 Tipos Especiais

 Pontos Identificadores

 Sistema Informatizado (AFIS)

 Videos sobre Papiloscopia

 Laudos Papiloscópicos

 Fatos e Fotos

 Impressões Digitais em Cartuchos Deflagrados

 Decisões Judiciárias com a Papiloscopia

 Identificação Papiloscópica Uma Abordagem Científica

 Noticias sobre Papiloscopia


Pontos Característicos

    

   São "acidentes" presentes entre as cristas papilares utilizados para identificar as impressões papilares através de suas coincidências.

  A legislação brasileira , pelo uso e costume, exige a coincidência de, no mínimo, 12 (doze) pontos idênticos, na mesma localização, com a mesma "nomenclatura" e sem nenhum ponto discrepante, para atestar uma identidade.

    Para que a figura identificadora seja considerada um Ponto Característico, terá de ter no mínimo a espessura de uma crista papilar.

Nomenclatura dos Pontos Característicos

  Estipulou-se em número de 9 (nove) os pontos característicos, que podem ser encontrados em até 150  em uma única impressão digital completa sendo identificados com a seguinte nomenclatura e forma:

  1- Ponto - Como o próprio nome sugere, é como um ponto final de uma frase escrita que se encontra entre duas linhas.

                                   

   2- Ilha ou Ilhota - É pouco maior que um ponto e se caracteriza por ser o menor pedaço de linha da impressão digital, medindo aproximadamente de dois à quatro pontos de comprimento.

                                   

  3- Cortada - É um pedaço pequeno de linha de duas à quatro vezes maior que uma "ilha"

                                    

  4- Extremidade de linha - É todo final de linha seguida pelo estreitamento das duas linhas paralelas que a ladeiam. Esse estreitamento deve ser considerado para que não seja confundido com uma interrupção do desenho da linha, causado por agentes externos à formação natural da mesma. É o ponto característico mais comum em uma impressão digital.

                                     

  5- Bifurcação - Quando se analisa uma impressão, faz-se observando-a circularmente no sentido horário tomando-se como base do raio (ou ponteiro) a parte mais central do desenho. Feito isso, conclui-se que, as linhas que se seguem nesse sentido e abrem-se em duas outras formam uma Bifurcação.

                                      

  6- Confluência - Da mesma forma que a bifurcação porém, em sentido contrário, ou seja, quando duas linhas seguem no sentido horário e, em dado momento, juntam-se em uma única linha, formando assim uma confluência.

                                      

  7- Haste ou Arpão - Dá-se o nome de Aste ou Arpão ao ponto quando um segmento de linha forma um apêndice na linha, semelhante a uma aste ou uma "fisga de arpão" de pesca podendo ser confundida com uma pequena confluência ou bifurcação.

                                       

  8- Ponte ou Anastomose - Ocorre quando duas linhas são ligadas por um seguimento curto formando entre elas uma ponte de ligação, semelhante a anastomose das folhas das plantas.

                                       

  9- Lago ou Encerro - Esse ponto é formado por uma abertura da linha e seu fechamento logo em seguida, formando com isso uma espécie de "bolha" na linha.

                                       

 

   Existe "n" variações de pontos a serem estudados em uma impressão digital e todos carregam alguma característica dos pontos citados sofrendo pouca ou nenhuma modificação. O importante é o ponto ser igual e estar na mesma posição em ambas as impressões confrontadas e sem haver nenhum ponto discrepante entre as mesmas.